loading
22 Jun

A ambição cerra o coração

 

Se há um substantivo que é bom e mau de se empregar, é este: a ambição.

 

Porquê?

É bom, quando existe peso e medida na nossa atitude.

Todos nós já aspiramos a ser algo – pessoal ou profissionalmente – e todos nós já quisemos atingir determinados patamares na vida.

O grande desejo de realizar ou atingir algo é ótimo! Faz-nos não cruzar os braços e continuar a trabalhar arduamente para atingir os nossos objetivos. E quando esses são cumpridos… É uma sensação maravilhosa!

 

Agora, existe o outro lado da medalha.

Por vezes o desejo de ser ou de ter alguma coisa é tão grande, que algumas pessoas deixam de conseguir discernir o certo do errado e não olham a meios para atingir os fins. Esse bloqueio do bom senso, chamemos-lhe assim, dá o nome a esta crónica:

 

“A ambição cerra o coração”

 

O que é importante ter em conta? Mantermo-nos fiéis ao nosso coração e puros em relação aos nossos sentimentos. A cobiça, inveja, avidez ou o que lhe quiserem chamar torna-nos “cegos”: cerra o nosso coração e faz com que não vejamos o verdadeiro sentido da vida e a nossa derradeira missão neste mundo. É importante termos propósitos para viver, mas mais importante ainda, é termos os pés bem assentes na terra.

 

E nunca se esqueçam: Nascemos para ser felizes!

Até à próxima quarta!

 

– Nascemos para ser felizes –

Emanuel

 

‪#‎nascemosparaserfelizes ‪#‎AboutEmanuel ‪#‎Emanuel ‪#‎instagram #blog

 

 

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscrever

( 4 )
  • Ricardo Lopes

    Todo o tempero deve ser aplicado na medida certa. A vida deve ter tempero deve ter sabor para assim ser possível saborear as conquistas. Num entanto, constato o seguinte, muitos de nos não estamos preparados mentalmente para a adversidade. Poucos são aqueles que aceitam a derrota, culturalmente estamos formatados, só para feitos positivos rodeados de quimeras. E quando uma adversidade se atravessa no nosso caminho poucos conseguem dar a volta. A ambição não pode ter tons de hipérbole.
    Uma verdade, normalmente a ambição desmedida leva a viver a vida baseada na cobiça, no ter o que o vizinho tem, de ser o que o vizinho é … e a vida passa.
    Considero os seguintes elementos como complemeto da ambição (pragmatismo e trabalho). A ambição quando utilizada como fator motivacional funciona muito bem. De outra forma, a que se dá o nome de obsessão torna-se corrosivo destrutivo e perigoso…

    Finalizo com um realce a este belo texto ,bastante consciencializador. É importante este tipo de opinião, de quem atinge profissionalnente o êxito e mesmo assim não se esquece dos “seus” fundamentos, valores e do público que o tem eleito ao longo destes anos.

    Apraz-me despedir esta semana da seguinte maneira,
    Até sexta-feira no Reino da Alegria em Benfica. Lá estarei com toda a satisfação.

    Um forte abraço

    Responder
    • Emanuel

      Sem dúvida alguma que o Ricardo acrescenta sempre algo de muito positivo aos meus textos. Porque para além de os interpretar na perfeição, coloca-lhes também a sua visão e cunho pessoal. Em suma, a ambição precisa mesmo de ter um peso e uma medida, para que assim não se torne “corrosiva, destrutiva e perigosa”, como tão bem refere. Espero que tenha gostado do concerto! Eu amei! Um grande abraços e até quarta feira. Obrigado!

      Responder
  • Ana Paula Dantas

    O texto está muito bom…É sem dúvida o lado mau da ambição que “cega” os homens….

    Responder
    • Emanuel

      Muito obrigado Ana Paula! Beijinhos

      Responder