loading
11 Mai

Filhos felizes, fazem pais felizes!

 

“Cada vez que um filho nasce, nasce o amor de verdade”.

Vejam no Youtube -> http://bit.ly/1USBJJZ

 

Quando afirmo que com o nascimento de um filho, nasce o amor de verdade, é porque os filhos despertam em nós – pais e mães – a capacidade de amar muito além de nós mesmos.

 

É das coisas nesta vida que mais evidencia a capacidade de chorar de alegria, mas também uma dor horrível aos pais que têm de enfrentar a sua perda.

 

Todos os pais e mães devem estar bem conscientes da responsabilidade que é ter filhos.

Ser um bom pai e uma boa mãe, na minha opinião, é um dos maiores desafios desta vida, porque nos obriga a abdicar dos nossos próprios interesses em prol do que é melhor para os nossos filhos e estar atento e disponível para os amar incondicionalmente.

 

Que os vossos filhos tenham toda a felicidade que vocês lhes desejam!

 

Filhos felizes, fazem pais felizes!

 

Até à próxima quarta!

 

– Nascemos para ser felizes –

Emanuel

 

‪#‎nascemosparaserfelizes ‪#‎AboutEmanuel ‪#‎Emanuel ‪#‎instagram #blog

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscrever

( 2 )
  • Ricardo Lopes

     
    O tema desta semana é sensível, bastante sensível, pelo simples facto de se falar de vida. Ser Pai ou Mãe é dar vida, é dar exemplos, é dar tempo do seu tempo é simplesmente dar…
    E qual o melhor agradecimento que um filho pode dar? O seu sorriso de felicidade. Ainda não  sou pai mas sou filho de excelentes país, e sei o quanto é importante para eles o meu bem estar.
    Se permite nesta curta declaração, desde Fevereiro, temos comunicado de forma simples e sincera e o que mais me surpreende, no seu discurso literário são os exemplos da vida, que por si só, eleva o “ser “ e depois realço a forma gentil como trata todos aqueles que se exprimem todas as quartas-feiras. Confesso que já me tinha emergido a ideia de um livro, mas nunca o pronunciei, pois na minha ideia já nos dá tanto por tão pouco. E fiquei agradavelmente satisfeito ao ler numa entrevista sua, que será uma realidade… Já sabe eu irei com toda a certeza adquirir esse exemplar ( que será um exemplo literalmente ) não só para o presente mas também para o futuro. E que falta, faz bons exemplos no mundo atual…
     Por tudo aquilo que tenho lido… Muito mas mesmo muito obrigado
     

    Responder
    • Emanuel

      O tema é sensível, e o Ricardo é ainda dotado de uma maior sensibilidade. É possuidor de características (nas quais me revejo) que são difíceis de encontrar – e muito menos através da escrita – numa pessoa. Não tenho a menor das dúvidas de que o Ricardo está mais que preparado para a vida e, sobretudo, para ser um belíssimo pai. Tudo o que escrevo, são coisas que sinto, coisas que vivo, coisas que acho que valem a pena ser transmitidas; Não almejo de todo qualquer retorno – dá-me prazer poder passar o testemunho e mostrar ao público um lado que nunca antes mostrei, porque como sabe, sou bastante reservado… O seu simples comentário já é razão suficiente para escrever o texto na próxima semana. Isso é que é o verdadeiro retorno. Saber que os meus textos, de uma forma ou de outra, podem tocar as pessoas. Quando o livro vier, quero muito autografar o seu. Mas até lá teremos tempo para combinar! Um grande abraço e, mais uma vez, obrigado pela sua presença.

      Responder